substrato de aquário marinho

Substrato para aquário marinho: Como escolher a melhor areia de aquário

Muito mais do que apenas a “areinha no fundo do tanque”, o substrato de aquário marinho é uma parte essencial de qualquer sistema de água salgada.

De maneira geral, ao montar seu aquário, você tem duas opções de substrato: areia fina ou areia grossa (coral triturado) e duas maneiras de colocar no tanque.

Você pode ter uma cama de areia profunda (deep sand bed) ou um cama de areia rasa (bare bottom reefing).

Esses são dois dos parâmetros mais importantes a serem considerados na criação de um aquário, mas o aumento da popularidade do hobby criou mais opções para os consumidores.

Por mais que geralmente é melhor ter mais opções do que menos, ter muitas opções pode, às vezes, criar um problema separado: como escolher o substrato certo para o seu aquário de água salgada?

Para responder essa pergunta, primeiro vamos dar uma olhada nas funções mais importantes que ele desempenha:

Para fins de simplicidade e para evitar a repetição, considerarei as palavras areia e substrato como sinônimos, neste artigo.

Apelo Estético

Seja qual for o substrato de aquário marinho escolhido, ele terá um grande impacto na aparência geral do seu aquário.

Os substratos, também conhecidos como substratos de recife, estão disponíveis em uma variedade de cores e tamanhos de grãos, que podem ser uma parte visualmente atraente do seu aquário ou podem se esconder no fundo do tanque e misturar-se à estética geral.

Em qualquer caso, parte do apelo de ter um aquário é fazer com que pareça o melhor possível, e o substrato no fundo do tanque é um componente importante disso.

Área de Superfície para Filtração Biológica

Mesmo os materiais de recife não vivos se tornam rapidamente vivos, pois as bactérias úteis colonizam o substrato no fundo do tanque.

Bactérias úteis precisam de uma superfície firme para agarrar e colonizar, e o substrato fornece exatamente essa superfície.

Uma vez colonizadas, essas bactérias podem desempenhar um papel na decomposição de restos de comida não consumidos e resíduos de peixes que caem no fundo do tanque. No processo, estas bactérias desempenham um papel importante na manutenção da química da água em seu aquário.

Substrato para invertebrados e animais que se enterram na areia

O substrato fornece refúgio para muitos tipos de peixes marinhos e invertebrados que residem no fundo ou que constroem tocas ou até se enterram no substrato.

Muitas criaturas de peneiramento de areia usam o leito como fonte de alimento, vasculhando-o para encontrar pedaços de restos de comida e outros nutrientes depositados.

Ao mesmo tempo, criaturas que se enterram como caranguejos e alguns peixes precisam do substrato para se sentir protegido – caso contrário, eles podem tornar-se estressados ​​em seu ambiente de aquário.

Mas tome cuidado, um substrato de grão fino é bom para estes tipos de animais, uma vez que os substratos mais pesados ​​podem danificar os animais quando passam por eles.

Uma área (potencialmente) para desnitrificação

Se você tem uma cama de areia de 15cm ou mais, você pode realmente facilitar a desnitrificação – a remoção de nitrogênio da água – em seu aquário.

Isso acontece porque, em um leito de areia profundo, o oxigênio não consegue penetrar até a base do substrato. Quando não há oxigênio, as bactérias são capazes de converter nitrato em nitrogênio, de modo que ele é perdido da água e não pode ser usado pelas algas para crescer.

O que considerar ao escolher substrato de aquário marinho?

Há muitas coisas em que pensar ao escolher um substrato. Vamos falar sobre os fatores mais importantes e como eles podem trabalhar com as criaturas que você tem em seu aquário.

Areia seca vs. Areia viva

Uma das principais vantagens de ter areia no fundo do seu aquário é que ele serve de habitat para bactérias benéficas que ajudam a regular a química da água.

Mas a areia seca não tem nenhuma bactéria quando você a recebe. Leva tempo – até várias semanas – para cultivar bactérias na areia, pedalando o tanque.

Se você simplesmente não pode esperar para colocar seu aquário em funcionamento, cheio de criaturas, a areia viva é uma opção. A areia viva já é ciclada de modo a ser colonizada por bactérias úteis, e é transportada molhada para que essas bactérias permaneçam funcionais quando chegarem ao seu aquário.

Ter essa colônia inicial de bactérias pode acelerar drasticamente o processo de regulação da química da água em seu tanque, mas a areia viva também é muito cara em comparação com a areia seca.

Fluxo de água vs. Tamanho de grão

O tamanho do grão e o fluxo da água estão sempre em desacordo em um aquário, o que pode criar problemas para os aquaristas.

Um fluxo mais alto na parte inferior do tanque é geralmente bom porque ajuda a evitar a acumulação de detritos, o que poderia gerar uma degradação para a química da água. No entanto, leitos com pequenos grãos de areia não lidam muito bem com alto de fluxo de água (pode ficar subindo a todo momento).

Enquanto essa informação possa te fazer decidir para um tamanho de grão maior, há também desvantagens à medida que o tamanho do grão aumenta.

Grãos maiores fornecem espaços maiores entre cada grão, de modo que o leito fornece menos proteção e habitat para criaturas que se enterram. Além disso, os grandes espaços de poros podem realmente permitir que detritos se acumulem em qualquer área onde o fluxo de água não seja tão forte.

Quanto de manutenção você está disposto a assumir?

As camas de areia podem ser uma grande quantidade de trabalho de manutenção ou quase nenhuma, dependendo do tipo de cama que você tem e de como você deseja gerenciar seu tanque.

É importante reconhecer que os leitos de areia são camas vivas graças às bactérias úteis que eles contêm.

Então, se você quiser assumir a tarefa de usar um limpador de areia com base em sucção para manter sua areia limpa, é importante limpar toda a sua cama rotineiramente a partir do momento em que você monta o tanque, ou pelo menos limpe pequenas áreas de cada vez.

Caso contrário, seu aquário marinho corre o risco de perder as bactérias úteis e a saúde de todo o seu aquário com elas.

Por outro lado, o substrato de tamanho de grão maior será mais fácil de limpar, simplesmente porque a maioria dos detritos que você estará limpando está localizada em grandes poros e é mais fácil de acessar.

Você também pode optar por fazer muito pouca manutenção e deixá-lo para as bactérias e criaturas em seu tanque – como pepinos do mar, caracóis e góbios – limpar detritos para você.

Enquanto isso pode deixar o fundo do seu tanque com uma aparência mais suja, é uma maneira eficaz de gerenciar a química da água.

Quais criaturas estão no seu aquário?

Os tipos de criaturas que vivem no seu aquário tem um grande impacto sobre o tipo de substrato de aquário marinho que você precisa.

Por exemplo, se você tem tipos de peixes que pegam no substrato para um lanche rápido, você quer um substrato macio de granulação fina.

Isso aumenta a área de superfície para a captura de detritos para o lanche dos peixes, ao mesmo tempo em que garante que a pele não seja cortada e potencialmente infectada, como acontece com a mídia de granulação grossa, como o esqueleto de coral.

Os tipos de criaturas em seu aquário também podem afetar a quantidade de manutenção que você precisa fazer. Se você tiver criaturas como caramujos, gobies e pepinos do mar que consomem continuamente detritos do fundo, talvez não seja necessário limpar constantemente e optar por um substrato de granulação fina como a areia.

Finalmente, considere se alguma das criaturas em seu tanque vivem enterradas. Essas criaturas preferirão substrato de grão fino, já que oferece mais área para se esconder do que substrato de grãos grandes com espaços de poros abertos.

Que tipo de aparência você quer?

Lembre-se de que a estética também é uma parte importante da sua escolha do substrato de aquário marinho. Mesmo quando você satisfizer as necessidades de todas as criaturas em seu aquário, ainda terá opções de cores e estilos de cama que afetarão a aparência geral do seu aquário.

Quanto substrato você precisa para um aquário marinho?

A profundidade do seu leito de areia é uma consideração importante ao montar um tanque de recife e você não quer obter mais ou menos areia do que precisa. Então, como você descobre qual é a quantidade certa?

Como saber quanto de substrato por litro?

Para descobrir exatamente quanto de areia você precisa em seu aquário, você precisa saber a profundidade do leito de areia que você pretende criar e as dimensões do fundo do tanque.

Mas há uma maneira mais fácil de obter uma aproximação usando apenas o volume do tanque:

Nos EUA, existe uma matemática em que o volume do seu tanque em galões é aproximadamente equivalente à quantidade de areia em quilos necessária para fazer uma cama de uma polegada. Então, se você tem um tanque de 10 galões, 10 quilos de areia seca é suficiente para uma cama de uma polegada.

Convertendo para as medidas usadas no Brasil, o volume do seu tanque em litros é equivalente à uma vez e meia a quantidade de areia em quilos para fazer uma cama de 1 centímetro. Ou seja, se você tem um tanque de 20 litros, você precisa de 13 quilos de areia para criar o leito.

Camas de areia profundas vs. rasas

Há muito debate na comunidade de aquaristas sobre se uma cama rasa ou uma cama funda é melhor.

As camadas de areia pouco profundas permanecem oxigenadas por muito tempo, portanto, para evitar o acúmulo de nitrogênio que pode alterar a química da água do seu aquário, você precisará limpar a cama aproximadamente uma vez por mês com um sifão.

Por outro lado, as camas profundas não têm oxigênio no fundo da cama, permitindo que as bactérias facilitem a desnitrificação, de modo que o equilíbrio de nitrogênio no tanque se auto-corrija.

As camas profundas, portanto, exigem pouca ou nenhuma manutenção e podem, na verdade, ser prejudicadas pela limpeza intensiva.

Em geral, evite leitos de areia entre 5 e 9 centímetros, pois leitos dessa profundidade permitem que substâncias químicas tóxicas como o sulfeto de hidrogênio se acumulem e fluam de volta para a água do tanque, o que pode ser bastante prejudicial para o seu aquário.

Escolhendo o seu substrato de aquário marinho

O melhor substrato para seu aquário marinho, em última análise, resume-se ao seu aquário específico e às necessidades dos seus peixes.

As areias vivas, são ideais para a instalação rápida de um tanque ou uma intervenção de emergência para reduzir os níveis de amônia em um tanque existente.

Se você quiser montar um tanque com um leito de areia profundo, considere um substrato como a areia de classe especial CaribSea Dry Aragonite, especificamente projetada para promover a redução de nitrato e desnitrificação.

Finalmente, se você tem um aquário que abriga ciclídeos ou outros peixes que precisam de um substrato grosseiro com altas taxas de fluxo, considere marcas que oferece grandes tamanhos de grãos.

Os substratos da Nature’s Ocean, da Mbreda e da CaribSea são muito bem avaliados e você pode adquirir vários tipos:

  • Live Reef Sand (Areia viva);
  • Crushed Coral (Coral triturado);
  • Aragonite Reef Sand (Aragonita, uma rocha triturada);

Você pode encontrar essas marcas e várias outras no Mercado Livre!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se na nossa lista VIP para receber nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.