peixe mandarim

Peixe mandarim: tudo que você precisa saber sobre ele!

O peixe mandarim (Synchiropus splendidus), às vezes conhecido como dragão mandarim, ou dragonete, é um peixe popular de água salgada para aquários domésticos. Eles fazem parte da família Callionymidae.

Estes peixes são difíceis de manter por causa de suas necessidades especializadas de dieta. Uma vez superado o desafio alimentar, é relativamente fácil manter os peixes mandarim.

Aqui você vai encontrar uma coleção de características, informações sobre compatibilidade, alimentação, cuidados com o aquário e muito mais.

Peixe mandarim, visão geral:

Na natureza, eles são nativos do Pacífico, desde as ilhas Ryukyu até a Austrália. No entanto, agora eles podem ser comprados em todo o mundo. Os preços variam de R$70,00 a 160, dependendo do tamanho e das cores do peixe. Como é uma espécie bastante popular, não deve ser difícil encontrar perto de você em uma loja de aquarismo.

O peixe mandarim é bastante popular porque é um dos peixes mais coloridos que você pode ter em casa. Eles iluminam qualquer aquário, mas não é recomendável criar mais de um ao mesmo tempo, eles são muito brigões entre seus semelhantes.

Apesar disso, são perfeitos para um aquário do tipo recife e funcionam bem em um aquário comunitário de peixes de tamanho semelhante misturados com outras espécies

Comportamento típico do peixe mandarim

Os peixes mandarim são peixes de movimento lento que passam muito tempo no fundo do aquário em busca de alimento. Não espere muita atividade deles, mas isso não significa que você não vai gostar de vê-los. Seus padrões e desenhos são muito bonitos e chamativos.

Geralmente, essa é uma espécie pacífica com outras espécies que deve ignorar a maioria dos peixes ao seu redor. Se acontecer alguma coisa no aquário eles podem ser bastante tímidos, muitas vezes optando por se esconder em cavernas e rochas. por outro lado, os machos costumam brigar uns com os outros e por isso o ideal é que sejam mantidos sozinhos ou em um par de um macho e uma fêmea.

Aparência do peixe mandarim

Sua aparência é a maior razão pela qual as pessoas os mantêm em seus aquários. O corpo deles se assemelha ao de um goby, mas não há muitas outras semelhanças entre os dois. Um adulto raramente excede 8cm de comprimento.

Eles têm grandes barbatanas pélvicas que lhes permitem “caminhar” através do substrato, elas costumam ser confundidas com barbatanas peitorais. As barbatanas peitorais reais são mais centrais em relação ao corpo e quase transparentes. Seus olhos parecem grandes e são levemente levantados do corpo. Cada olho é colorido e com grandes pupilas negras no centro. Eles não têm escamas, mas podem secretar muco tóxico para impedir predadores.

Existem algumas variedades diferentes desta espécie, cada uma com um padrão ligeiramente diferente.

A variedade listrada possui listras horizontais onduladas em laranja e azul. Suas barbatanas têm um design semelhante, mas as laranjas podem se transformar em amarelos. A cabeça pode ser azul ou verde com listras azuis ousadas.

Mandarins de pigmentos mais pro verde e vermelho parecem semelhantes aos listrados, mas as laranjas são substituídas por tons de vermelho e verde.

Você também pode ver dragonetes manchados com um design completamente diferente. As listras são substituídas por manchas azuis escuras, delimitadas por anéis amarelos. O corpo é um verde-amarelo pálido.

Identificar o sexo desses peixes não é muito difícil. Os machos têm barbatanas dorsais pontiagudas e mais longas. As fêmeas também podem ser um pouco menores. Essas diferenças facilitam ao tentar descobrir como como reproduzi-los.

Condições de habitat e aquário

Na natureza, você encontrará essa espécie em lagoas rasas e recifes de coral costeiros no Pacífico Ocidental. Se você puder recriar essas condições em seu aquário, seus peixes se sentirão em casa.

Os substratos devem ser cobertos ​​com uma variedade de corais, pedras e escombros em cima. Uma combinação deste tipo fornece comida e abrigo pro peixe mandarim.

As águas devem ser quentes e alcalinas, com pouco movimento e muito acesso à luz. Um habitat semelhante a um recife é provavelmente a configuração mais comum para cria-los em aquários marinhos. Não é muito difícil criar um ambiente perfeito para o seu peixe mandarim.

Algumas areias vivas ou substratos siltosos devem ser usados ​​para cobrir o fundo do aquário. Verifique se a camada é grossa o suficiente para que os peixes se enterrem, eles gostam de fazer isso quando ficam estressados.

No topo do substrato, você precisará de bastante rocha e coral para criar um labirinto de esconderijos para os mandarins se esconderem. A rocha viva atua como uma importante fonte de alimento.

São necessários cerca de 35kg de rocha viva para fornecer comida suficiente para um único peixe mandarim. Eles comerão rapidamente todos os copépodos que essas rochas fornecem se houver muito poucos. Qualquer aquário ao qual você adiciona esses peixes precisa ser bem estabelecido para que a rocha viva suporte um suprimento de comida estável. Se o aquário foi montado recentemente, o mandarim provavelmente passará fome.

É necessário um aquecedor para manter a água entre 24-27 °C. Mantenha o pH entre 8,1-8,4 e a salinidade entre 1,023-1,025. Não há requisitos especiais de iluminação e a maioria das luzes padrão mantém o tanque bem iluminado. O movimento lento da água é o preferido para que você não precise de uma bomba de água. As plantas também não são necessárias.

Qual o tamanho de aquário necessário?

Um único dragonete mandarim precisará de pelo menos um aquário de 30 litros. O tamanho mínimo do tanque é geralmente determinado pela dieta e não pelo tamanho. Se você não conseguir colocar rocha viva suficiente no tanque, elas ficarão rapidamente sem comida.

Esta não é uma espécie que você deve manter em grupos; não é recomendável mais do que um casal. Cada membro do par precisa de seu próprio espaço e comida, de modo que o tanque precisará ter pelo menos 60 litros.

Companheiros de aquário para peixes mandarim

Estes peixes são pacíficos com outras espécies; brigas são geralmente apenas entre machos de sua própria espécie. Não mantenha os machos juntos ou eles começarão a brigar por comida, território e fêmeas. Mantenha essa espécie sozinha ou como um par de um macho e uma fêmea.

Idealmente, os companheiros de aquário terão um tamanho semelhante. Peixes maiores podem começar a pegar seus mandarins e freqüentemente competir por comida, até que eles passem fome.

Essa espécie não é um predador agressivo, portanto não se sai bem quando precisa competir por seus alimentos. O peixe mandarim precisa ser mantido com outros alimentadores pacíficos, como cavalos-marinhos, ou com aqueles que comem uma fonte de alimento diferente.

Algumas colegas de aquário ideais incluem: Cardeais de Pijama, Chromis Verdes, Firefish, Damselfish Pequeno, Peixe-Palhaço, Grammas Reais, Coral Beautys e o Watchman Goby.

Anêmonas vivas também devem ser evitadas. Esta espécie de peixe passa muito tempo no fundo do tanque e pode ser consumido pela anêmona.

O que os peixes mandarim comem?

Os dragonetes mandarim são carnívoros, o que significa que você está limitado no que pode alimentá-los. Na natureza, eles comem várias pequenas criaturas que se aproximam, incluindo: copépodes, pequenos caracóis, vermes e ovas de peixe.

Alimentam-se continuamente ao longo do dia sempre que encontram comida empoleirada no substrato ou em torno de superfícies rochosas. Em um aquário, sua comida favorita é o copépode. Isso é algo que eles comem naturalmente e é uma das poucas coisas que eles comem em um aquário.

A rocha viva é importante em seu aquário, pois irá sustentar populações de copépodes que seus dragões mandarim podem comer. A quantidade de rocha que você pode ter depende do tamanho do seu aquário. Se você deseja que sua dieta seja proveniente exclusivamente da rocha viva, eles precisarão de um tanque bem estabelecido de 250 litros.

Se o seu aquário for muito pequeno, seu peixe poderá esgotar completamente os copépodes e precisará de alguns outros alimentos para que não morram de fome. O camarão em salmoura é uma alternativa popular. O camarão congelado Mysis também é bom porque fornece uma variedade de nutrientes mas para alimenta-los com essa dieta congelada é necessário acostuma-los antes.

Para fazer isso, você deve fornecer alimentos vivos e lentamente introduzir alimentos congelados em sua dieta. À medida que sentirem o gosto pelos novos alimentos, eles começarão a aceitá-los, para que você possa aumentar a quantidade que lhes der. Descongele os alimentos congelados antes de adicioná-los à água.

Como cuidar de um peixe mandarim

Uma vez estabelecido no tanque, seus dragões mandarim não precisarão de cuidados especiais. Desde que você saiba como limpar o tanque de maneira eficaz, eles devem ficar saudáveis.

Realize trocas de água toda semana para evitar a formação de poluentes. Eles podem lidar com pequenas flutuações nos parâmetros da água, mas ainda assim sucumbem às más condições da água.

Esta é uma espécie resistente que é particularmente resistente a parasitas, mas pode contrair doenças como qualquer peixe.

Existem alguns sinais a serem observados para verificar sua saúde. Estes incluem descoloração, piscamento, ventilação rápida e perda de apetite. Uma dieta ruim os tornará mais suscetíveis a doenças, portanto, certifique-se de alimentá-los bem. Isso é a parte mais difícil pois como já falamos eles têm uma dieta bem restrita.

Se você suspeitar que seu peixe está doente, verifique os parâmetros da água e comece a fazer trocas de água mais regulares. Altere a dieta deles também se você não acha que eles estão recebendo nutrição adequada.

Embora possam viver até 15 anos em estado selvagem, um indivíduo saudável raramente vive mais que cinco anos em cativeiro.

Reprodução do peixe mandarim

O peixe mandarim pode ser difícil de se reproduzir em cativeiro, mas não é impossível. Primeiro você precisa estabelecer um par de acasalamento. Isso não é tão simples quanto manter um homem e uma mulher juntos, pois nem todos os pares se acasalam. Os indivíduos podem ser exigentes; por vezes, é tentativa e erro e pode levar tempo.

É mais fácil comprar um par já estabelecido que já foi criado antes, mas isso custará mais.

As condições do aquário precisam ser semelhantes às mencionadas acima. Se essas condições forem mantidas e o peixe mandarim for bem alimentado, a desova deve ocorrer naturalmente.

Esta espécie geralmente aparece à noite. Um par se encontra acima do recife e libera seus gametas, os ovos fertilizados resultantes flutuam para a superfície da água. Serão liberados até 200 ovos que eclodem após 12 horas ou mais.

Quer aprender mais sobre aquarismo em geral? Acompanhe os posts mais recentes:

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se na nossa lista VIP para receber nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.