Anêmona no aquário marinho: aprenda o necessário para manter uma!
anêmona aquário marinho

Anêmona no aquário marinho: aprenda o necessário para manter uma!

Manter uma anêmona no aquário marinho pode ser um desafio se você não estiver totalmente preparado. Nesse texto você vai aprender o que é necessário para manter anêmonas com sucesso.

Cultivar um aquário marinho pode ser um grande desafio, porque exige que você mantenha parâmetros de água muito específicos. A fim de manter todos os seus habitantes do aquário saudáveis, você também precisa seguir diretrizes rígidas de alimentação para evitar que seus habitantes do tanque passem fome. Por essas e outras criar uma anêmona no aquário marinho é um grande desafio, principalmente para iniciantes.

Anêmonas exigem certas condições de tanque, incluindo iluminação, fluxo de água e níveis de oxigênio, se você não for capaz de fornecer essas condições você pode não ser capaz de manter anêmonas em seu aquário.

Abaixo você encontrará uma riqueza de informações sobre anêmonas em geral, bem como algumas dicas detalhadas sobre seus cuidados. Antes de tentar adicionar uma anêmona ao aquário marinho, leia este guia para que você esteja mais preparado para o desafio.

Interessado em aprender tudo sobre aquarismo de uma vez por todas? Clique aqui e veja o curso que me ensinou DO ZERO como ser um aquarista de sucesso!

Características das anêmonas

Anêmonas são invertebrados. Parecem flores mas são animais!

As anêmonas do mar pertencem à ordem Actiniaria – há quatro subordens e quarenta e seis famílias diferentes. Essas criaturas podem ser descritas como flores terrestres, porque é assim que elas se parecem com seus tentáculos ondulantes e apêndices flutuantes. A anêmona é, no entanto, um animal predatório relacionado a corais e águas-vivas.

A anatomia básica de uma anêmona inclui um pólipo preso ao lado de baixo de um disco basal (um pé adesivo) – um corpo em forma de coluna se estende do disco e termina em um disco oral. Você provavelmente está familiarizado com anêmonas do mar em relação à sua ligação simbiótica com peixe-palhaço.

A maioria das anêmonas crescem entre 1,5 e 3 centímetros de diâmetro, mas algumas são tão pequenas quanto 4 mm ao redor. Essas criaturas podem exibir de algumas dezenas a algumas centenas de tentáculos. As anêmonas usam um disco oral para capturar suas presas e podem se anexar ao substrato ou enterrar-se em um objeto mais fraco, como uma alga marinha.

As anêmonas não são organismos fotossintéticos, mas têm uma relação simbiótica com certos organismos que fazem fotossíntese, como as algas verdes unicelulares. Essas algas produzem oxigênio e glicose como um produto de sua síntese, ambos benéficos para a anêmona.

Principais espécies de anêmonas para aquário marinho

Como você já aprendeu, há muitas espécies diferentes de anêmona por aí. Se você está pensando em adicionar uma ou duas anêmonas ao seu aquário marinho, considere uma das espécies listadas abaixo:

Anêmona bolha (Entacmaea quadricolor)

Anêmona bolha
A Anêmona bolha é muito comum em aquários marinhos

A anêmona bolha ou anêmona do bulbo é uma das anêmonas mais encontradas em aquários marinhos. Essas anêmonas geralmente têm colunas marrons com tentáculos laranjas, verdes, marrons ou brilhantes. Esta espécie pode se reproduzir assexuadamente no aquário marinho, o que o torna particularmente interessante de se manter.

Anêmona Adesiva (Cryptodendrum adhaesivum)

Anêmona adesiva no aquário marinho
A Anêmona adesiva também é chamada de Anêmona Pizza

Este tipo de anêmona é algumas vezes vendido como a “anêmona de pizza”, porque possui bordas arredondadas que se assemelham a uma massa de pizza. A anêmona adesiva é muito original na aparência, mas tem uma picada potente – pode não causar muito dano aos seres humanos, mas pode ser perigosa para certos habitantes do aquário.

Anêmona de contas (Heteractis aurora)

Anêmona de contas
A Anêmona de contas é uma ótima hospedeira para peixes

A anêmona de contas é nomeada por conta dos inchaços ao longo do comprimento de seus tentáculos que podem ser de cor marrom, verde ou púrpura. Esta espécie tende a escavar em areia ou cascalho em vez de ancorar-se a substrato duro e é um hospedeiro para sete tipos de peixes diferentes. Manter esta espécie de anêmona no aquário marinho é bastante fácil, desde que uma cama espessa de areia e iluminação adequada sejam fornecidos.

Anêmona saca-rolhas (Macrodactyla doreensis)

Anêmona saca rolhas
Anêmona saca rolhas e seus longos tentáculos

A anêmona saca-rolhas tem uma coluna laranja ou vermelha opaca com várias fileiras de pequenas saliências subindo pelo seu comprimento. Esta espécie tende a preferir substratos moles, enterrando sua base em areia ou lama. Quando fornecido com um habitat adequado, a anêmona saca-rolhas é uma espécie bastante resistente e uma ótima opção de anêmona para aquário marinho.

Requisitos para ter anêmonas no aquário marinho

Embora as necessidades específicas de aquários variem de uma espécie de anêmona para outra, todas as espécies têm vários requisitos gerais em comum. A primeira é que a qualidade da água do tanque deve ser muito alta – a água precisa estar limpa e livre de detritos acumulados.

Para entender tudo sobre aquarismo marinho acompanhe nossos posts:

Oxigenação

As anêmonas do mar exigem altos níveis de oxigênio dissolvido e um pH estável entre 8,1 e 8,3. Você pode aprender mais sobre isso lendo nosso artigo sobre controle de pH.

Anêmonas em aquários marinhos vivem melhor quando há um bom nível de oxigênio na água. Isto não é muito diferente de outros animais em geral e pode ser facilmente alcançado com um bom movimento da água na superfície do aquário e usando um skimmer de proteína.

Temperatura do aquário marinho

A faixa de temperatura ideal para anêmonas é entre 24 e 26 ° C e a salinidade deve permanecer em uma gravidade específica estável entre 1.024 e 1.026. Os níveis de fosfato, amônia e nitrito devem ser o mais próximo possível de 0 e o nitrato não deve ser mais do que 2 ppm.

Fluxo de água

Outro aspecto importante de manter uma anêmona no aquário marinho é alcançar o nível ideal de movimento e fluxo de água. Uma das causas mais comuns para uma anêmona não ser feliz em seu tanque é que eles não gostam do fluxo de água ao redor deles. Isso às vezes fará com que eles se movam até encontrar um ponto no tanque que eles gostem

As anêmonas exigem algum grau de fluxo de água porque absorvem oxigênio diretamente da água e também podem coletar seus alimentos da água. Se a água no aquário não se mover, as anêmonas não terão acesso ao oxigênio e à comida que precisam para sobreviver.

A maioria das espécies se saem bem em tanques com fluxo baixo a moderado, mas algumas espécies podem ser mais tolerantes a fluxos mais altos. A iluminação também é muito importante para um tanque de anêmona. Como mencionado, as anêmonas não são organismos fotossintetizantes, mas obtêm nutrientes essenciais das algas fotossintéticas que crescem em seus tecidos. Sendo este o caso, você deve equipar seu tanque com uma luz de espectro total – de preferência, uma que é projetada especialmente para aquários marinhos e de recife.

Iluminação

Anêmonas precisam de iluminação muito boa para sobreviver, níveis semelhantes aos corais. Elas receberão muitos dos nutrientes necessários por meio de processos fotossintéticos de algas presentes ao redor ou em seus tecidos.

Os halogenetos metálicos ou as luminárias T5 HO são tradicionalmente as melhores escolhas para luminárias. O LED de alta qualidade também fornecerá toda a iluminação necessária para uma anêmona no aquário marinho. Normalmente, se a sua iluminação é um pouco menos que ideal para a sua anêmona, você pode compensar isso com algumas refeições regulares.

Há muitas opiniões divergentes sobre qual deveria ser o requisito mínimo de iluminação. De maneira geral 1 watt por litro com 14.000K ou maior de iluminação costuma ser um bom ponto de partida.

Reprodução de anêmonas em aquário marinho

Muitas espécies têm os sexos separados o que facilit a reprodução das anêmonas no aquário marinho. Gâmetas masculinos e femininos são liberados pela boca de maneira coordenada. Os ovos resultantes desenvolvem-se em larvas móveis, que encontram um substrato adequado para se desenvolverem em um pólipo.

Métodos assexuados também são empregados. Brotamento, ou a formação de pequenas réplicas da planta parental podem ser visto em algumas espécies.

Alternativamente, a fissão binária, durante a qual a anêmona se divide em duas, pode ser utilizada por algumas espécies.

Compatibilidade com outros animais

Muitas anêmonas são adicionadas aos aquários de corais existentes, repletos de corais e outros invertebrados, mas isso nem sempre é bem-sucedido, pois eles podem empregar “guerra química” contra cnidários e conespecíficos heteroespecíficos

Tenha em mente também que muitas espécies de peixes naturalmente bicariam em tentáculos de anêmona, então nunca as abrigue com peixes-borboletas, peixes-anjo, peixe-porco ou grandes baiacus. A escolha cuidadosa dos companheiros de tanques é, portanto, essencial e misturar espécies de anêmonas e co-específicos requer muito espaço.

O ideal é sempre pesquisar sobre a espécie do animal que você quer adicionar ou que você já tem antes de colocar uma anêmona no seu aquário marinho.

Muitas espécies de peixes, por outro lado, se beneficiam de anêmonas no aquário marinho. Peixes palhaço, por exemplo, podem até mesmo utiliza-las como esconderijos em uma relação que acaba sendo benéfica para ambos.

Erros comuns ao manter anêmonas no aquário marinho

Primeiramente, é necessário ter muito cuidado já no momento de comprar a anêmona para seu aquário marinho.

Tingimento ainda é uma prática comum no mercado e alguns exportadores tingem várias espécies de anêmonas, como a Heteractis crispa, em uma variedade de cores extravagantes.

Embora muitas anêmonas estejam disponíveis em deslumbrantes cores naturais, a prática do tingimento persiste. Isso destrói muitas anêmonas para uma morte prematura – mesmo que os animais sejam bonitos o suficiente sem tal aprimoramento.

Compre apenas de um revendedor respeitável que conheça a história de seu estoque.

Amadurecimento do aquário

Esse aspecto de manter uma anêmona no aquário marinho é ainda mais importante para as pessoas que são mais novas no hobby do que para os veteranos experientes em aquarismo. A razão disso é que tanques que foram montados e funcionando por menos de 6 meses podem ser propensos a oscilações nos parâmetros da água.

A maioria das anêmonas não consegue lidar muito bem com oscilações nos parâmetros da água.

Um dos erros mais perigosos que você pode cometer ao adicionar uma anêmona ao aquário marinho é fazê-lo antes que o tanque tenha amadurecido adequadamente.

Embora possa levar apenas algumas semanas para um tanque circular por completo- isto é, para que o ciclo de nitrogênio se estabeleça- leva mais tempo para um tanque amadurecer. Somente depois que um aquário estiver funcionando por 12 meses ou mais, pode ser considerado “amadurecido”, pois é menos propenso a mudanças nos parâmetros da água e os habitantes do aquário se adaptaram ao ambiente do mesmo.

As anêmonas em aquários marinhos geralmente não lidam bem com as mudanças nas condições da água, então elas precisam ser adicionadas a um ambiente que já seja muito estável.

Cuidados com a alimentação da anêmona no aquário marinho

Outro erro que aquaristas amadores às vezes cometem é não alimentar suas anêmonas. Alguns amadores afirmam que as anêmonas nos seu aquários marinhos são capazes de obter comida suficiente da água e das algas que crescem em seus tecidos, mas você pode precisar alimentar suas anêmonas algumas vezes por mês para garantir que elas não passem fome. Para acelerar o crescimento de suas anêmonas, alimente-as uma vez por semana ou com mais frequência. Os alimentos ideais para as anêmonas são alimentos ricos em proteínas, como vieiras, mariscos, camarões e mexilhões.

Colocando a anêmona no aquário marinho

Colocar sua anêmona depois de chegar em casa também pode ser um desafio para os aquaristas. Antes de comprar uma anêmona, pesquise as espécies em particular para descobrir que local elas preferem no aquário. Algumas espécies preferem fixar-se a uma fenda numa rocha enquanto outras se enterram diretamente no substrato.

Depois de colocar sua anêmona, é importante que você não a toque ou a alimente por uma semana – a anêmona no aquário marinho precisa de um período de descanso para se ajustar ao novo local. Durante esse período, você não deve ficar alarmado se a anêmona se mover – ela pode estar se movendo para um local preferido.

Conclusão

Não importa qual animal você decida manter em seu aquário marinho, você precisa ter certeza de realizar alguma pesquisa básica primeiro para obter uma compreensão dessas criaturas incríveis. As anêmonas, em particular, requerem parâmetros de água muito específicos e, se não forem atendidas, podem falhar em prosperar ou morrer completamente.

Esperar o amadurecimento total do ambiente para adicionar uma anêmona ao seu aquário marinho é um bom passo, mas você também precisa ter certeza de que o tanque em si é um bom ambiente em termos de iluminação, qualidade da água e fluxo de água. Se todos esses fatores se alinharem adequadamente, é mais provável que você consiga manter com sucesso uma anêmona no aquário marinho.

Last Updated on

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se na nossa lista VIP para receber nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.